Fórum geral
By crush
#66286
O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, revelou na passada terça-feira que o processo de contra ordenações vai ser simplificado, tendo em conta o número elevado de multas prescritas anualmente.

«Em 2011 o resultado é marginalmente melhor do que em 2010 em termos de prescrições de processos», disse Miguel Macedo aos deputados da Comissão Parlamentar dos Assuntos Constitucionais, Direitos Liberdades e Garantias, adiantando que no ano passado prescreveram 265 mil contra ordenações, enquanto em 2010 foram 267 mil.

Para o ministro, esta situação é «indesejável», o que «obriga a mexer no processo de simplificação» das contra ordenações.

Segundo o governante, em 2008, data de criação da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, foram prescritas 435 mil multas, em 2009 subiram para 598 mil.

«É preciso reforçar o processo de sanções decorrente das transgressões do Código da Estrada», adiantou.


in Autoportal

Se calhar começavam por duas coisas simples:
1º - Deixarem de andar à caça à multa e assim que virem um infractor, mandar encostar o infractor e passar a multa na hora;
2º - Quando tal não for possível, enviarem a multa na própria semana...

Eu há coisa de dois anos fui multado por circular numa faixa Bus em Belém e a multa apareceu em casa 9 meses depois. Recorri (com razão, porque aquilo está mal assinalado - para quem não conhece, é a estrada que passa em frente aos Pastéis de Belém) e até hoje nem responderam. Entretanto já prescreveram (2 anos). Mas já tive conhecimento de multas que chegam a casa mais de dois anos depois, o que é patético.

Mas fiquei revoltado, porque como pode uma pessoa defender-se de uma situação, se recebe a multa um ano depois? No meu caso, tive que ir ao local e perceber o sucedido. Só percebi qual foi o meu erro, porque por acaso, sempre que vou para aqueles lado, faço sempre aquele caminho. Há duas faixas e, por estranho que pareça, a faixa da esquerda é de Bus, porque tem uma paragem entre as duas faixas e depois a faixa da direita acaba e fundem-se as duas. Ora, se tiver um autocarro na paragem (coisa impossível de pensar né?), este fica a tapar o sinal de obrigatoriedade de ir para a faixa da direita (para quem vem do lado do Restelo) e os sinais no chão estão apagados e, novamente, tapados pelo autocarro. Fiz 20 metros em faixa Bus, sem qualquer prejuízo para quem quer que fosse e o fdp do polícia viu e em vez de mandar encostar para me multar, tirou a matrícula e enviou a carta para casa. Ora, por acaso eu até moro em Lisboa e não me foi difícil ir a Belém, mas se por acaso fosse alguém de fora, como é que se poderia justificar?

Mas pior que isso, são os gajos que multam pessoas a cometerem transgressões graves (velocidade excessiva, manobras perigosas) e deixam essas pessoas continuarem com a sua condução perigosa, pondo em risco as suas vidas e as dos outros condutores... Lembro-me aqui há uns anos, na operação de Natal, mostrarem nas notícias os polícias com radares em carros em movimento e a filmarem pessoas a velocidade incríveis e nada fazerem, até que num desses carros, houve um acidente muito grave. E que fizeram para evitar isso? Zero! Naquele momento pode (não foi noticiado, apenas mostraram as imagens) ter morrido alguém porque a polícia não mandou parar de imediato o carro, deixando que se despistasse e batesse num outro carro. E pior! Vão atrás deles, às mesmas velocidades (sim! É perigoso um condutor normal conduzir daquela forma, mas um polícia à paisana já é seguro) e a fazerem as mesmas manobras, o que acaba por "espicaçar" alguns desses ninjas na estrada. Todo este perigo por 120 euros? Vergonhoso...