Fórum geral
#78435
Imagem

Imagem

Imagem

Já que ninguém se chega à frente...

Eu abro as hostilidades! :mrgreen: :mrgreen:

TANTOS ANOS À ESPERA PARA ISTO???

O carro é giro nesta versão, que será o "M3" lá do bairro... mas esteticamente, sendo um Alfa Romeo, tenho de o arrasar.

Um scudetto não chega para fazer um Alfa Romeo. O resto do carro podia ser qualquer outra coisa com a respetiva grelha. Vejo-lhe no recorte das janelas traseiras alguns traços de um Alfetta... e pouco, ou nada, mais...

É encorpado, é musculado, é desportivo... ok, sim, é! Mas está feito como se fosse um BMW! E um Alfa não pode ser feito à imagem de um BMW. Os critérios de elegância são outros totalmente diferentes.

Se nesta versão QV é assim, como serão os 2.0 que veremos mais frequentemente nas ruas, com jantes 17 e sem apêndices aerodinâmicos?

Tecnicamente promete: RWD, motores a sério, promessa de distribuição de pesos 50/50. Mas sendo uma versão mais barata da plataforma do Ghibli, que face a um série 5 não está no mesmo patamar de excelência, como se sairá este Giulia?

A Alfa meteu-se em território que não domina, com as mesmas armas. Ou é melhor ou é esmagada!

Para já estou céptico.
Última edição por Arad em 1 mar, 15:31, editado 2 vezes no total.
#78437
Não concordo com a análise! :ugeek:
Está ligeiramente parecido, visto de perfil na parte da frente (faróis) ao bmw série 5... no resto até disfarçou excelentemente a semelhança ao primo que lhe deu origem (o Ghibli)!

Já li e ouvi dizer que o carro parece um BMW, um Audi e um Jaguar... eu, para além do que referi acima, não consigo encontrar parecenças com nenhum outro modelo!

Teria que ter um design mais consensual e apesar de não tão belo como o 156, tem personalidade bem vincada e claramente Alfa Romeo... digamos que está mais virado a um estilo desportivo bruto e musculado, do que clássico e desportivo (ao estilo do 156 e 159) e aí até concordo contigo.... as versões normais vão sofrer com isso!

É um carro que pretende ter um produção de mais de 400 000 unidades! Mercaditos como o nosso nem vão cheirar tendo em conta as motorizações disponíveis... é claramente um carro virado para os EUA´s!

O interior está excelente e não é parecido com nada... v6 510cv... é bem capaz de ser o Alfa Romeo de série mais potente de sempre, espero que não desiluda dinamicamente (os números impressionam)!

E ao que parece, a base do Ghibli para o Giullia poderá ser a jogada de mestre, dado que será um adversário do série 3 e não do série 5!
#78440
A BMW também já anda na construção modular, trazer material do segmento E para o D é algo que também fazem.

Vamos ver o que isto vai dar... O Marchionne deve estar a contar com os States e com a China acima de tudo. A Eurolandia é para brincar...
#78443
Eu acho que este Giulia é parecido com o Serie3/A4/ClasseC/XE na mesma medida em que acho que o Golf é parecido com o Astra/Megane/308 ou o RCZ com o TT/350Z! São carros com o mesmo formato.
Discutir essas coisa, para mim, faz pouco sentido! Os carros, invariavelmente, irão ter pormenores que já foram utilizados e reutilizados por outras marcas... Quando aparece algo realmente diferentes, i.e. Citroen C4 Cactus, cai o carmo e a trindade!

Podemos falar da identidade da marca e sobre se olhamos para ele e o identificamos como Alfa Romeo. Pessoalmente, quando vi as primeiras imagens da traseira, Alfa Romeo não foi a primeira marca em que pensei, e isto é pena! Entretanto foram saindo novas imagens e essa ideia foi-se esbatendo.
Acho que isto não devia ter acontecido! Mas parece-me que é o preço a pagar por ser um carro global!

Há pormenores que me desagradam, obviamente. Acho que as portas traseiras estão mesmo a pedir um puxador integrado na janela, à boa imagem do 156 (também já vi um shop disso na net) e o lettering acho que devia ser algo menos cheio e mais elegante.

Já o interior acho que está no ponto. A meio caminho entre a simplicidade da nova geração Audi e o volume dos atuais BMW. Apenas gostava de ver o logo no volante a cores (num interior com costuras a vermelho ou verde e branco, com o logo QV no quadrante, um botão vermelho no volante, que sentido faz manter o logo a preto e branco bem à vista de todos?)

Em suma, estou muito curioso por ver as versões normais porque lá está, este é o M3 da coisa. Espero que a Alfa nos surpreenda e apresente algo mais elegante, já que as expectativas desceram consideravelmente depois desta apresentação!
#78445
Imagem

[youtube]http://youtu.be/l7iwYGUoTBM[/youtube]

2.0 4cyl petrol In 178bhp, 247bhp and 326bhp tune
2.2 4cyl diesel In 133bhp, 178bhp and 207bhp tune
3.0 V6 diesel 335bhp



Eu compreendo que todos (eu inclusive) esperassem sempre mais do design de um Alfa Romeo, particularmente neste segmento. Não acho o carro feio, mas seria muito difícil fazer melhor que o 156. Já o 159, foi ligeiramente pior... mas a marca queria cortar definitivamente com o passado recente e lançar algo que relance a marca daqui a para a frente!
Mais do que nunca o slogan "La belezza non basta" faz sentido para a marca e por isso foi preciso um carro mais global e maior, com os ingredientes certos (rwd + motorizações possantes).
#78446
Também acho que não se parece com um Alfa...

E não concordo nada contigo shariff... e fosse um verdadeiro Alfa (design), com bons motores, bom comportamento e um preço um pouco abaixo dos premium iria vender muito mais.

Assim é só mais um... entre os muito (e bons) que já existem... mas com símbolo Alfa Romeo.
#78447
O Alfa Romeo 75 (o ultimo verdadeiro Alfa Romeo), não era nada parecido com o 155 e nenhum desses 2 primava por uma beleza fantástica! Acima de tudo identificavam-se logo como Alfa Romeos, tal como acho que este o faz, demarcando-se bastante dos 2 modelos anteriores!

O que são bons motores?
Ainda não se sabe nada sobre o comportamento ou preço... mas parece-me que será semelhante ao bmw 3 e tendo em conta que a base é de um segmento acima, pode ter tudo para dar certo (ter mais pelo mesmo ou até menos).

Já se viu que só ser bonito não serve... o 156 nem vendeu mal, tinha muitas motorizações, era belíssimo... mas não vingou! A prova é que, infelizmente, o que vende é "ser-se mais um"!