Perguntas e Respostas para os problemas que atormentam o automóvel
#76874
Boas
Começo por pedir desculpa se por ventura este tópico
será repetido por outro lado não consigo digitar porque
aparece publicidade em cima da página.
Bronzes superiores das bielas vão para o galheiro as opiniões
são viradas para a qualidade dos bronzes eu não acredito
que a fábrica produza bronzes á anos com má qualidade.
A minha opinião está no timing da injeção acho que o E.C.U.
(centralina) não está a receber a informação correta do sensor que informa o inicio da injeção e os bronzes superiores das bielas ficam com uma cor (rosa) sinal de desgaste
quero dizer que quando o pistão chega ao P.M.S. sofre uma forte pancada devido ao timing estar mais adiantado ou atrasado penso também que acontece mais nos carros que têm uma condução mais agressiva...no entanto eu acho que este problema é inadmissível a fiabilidade de algumas marcas começa a ser duvidosa qual é a vossa opinião?
Abraço
#76934
Boas!
Eu concordo contigo José. Não acredito que uma fabrica produza maus bronzes durante anos e anos. É possível que haja um problema de timing nos motores, mas creio que para produzir um desgaste tao relevante nos bronzes, esse desfasamento da injecção se faria também notar noutros sintomas como ruído, emissões, perda de potência, aumentos de consumos...
Na minha opinião, isto poderá estar mais ligado ao oleo e a estilos de condução, especialmente nos cuidados na fase do aquecimento. Por um lado os motores são cada vez mais sensíveis à qualidade dos oleos e muita gente não respeita nem o standard de oleo recomendado nem os intervalos de manutenção. Por outro lado, dado o mercado do leasing, as marcas alongam cada vez mais os prazos de manutenção e para muitos ciclos de utilização e dependendo da saúde do motor e acessórios, os intervalos preconizados podem por vezes ser exagerados e levar a desgaste prematuro dos bronzes (e outras areas criticas).
#76956
Boas
Amigo Luís
só hoje me foi possível vir ao fórum li o teu texto sei que os óleos são importantes para o motor..... mas se não é o Timing porque é que só os bronzes superiores vão para o galheiro?? então posso pensar que as galerias por onde percorre o óleo da cambota ou do bloco não tem pressão suficiente ou as condutas por onde percorre o óleo na cambota tem alguma deficiência (orifício do moente mal concebido)....... já vi fotos dos bronzes superiores totalmente gastos e os bronzes inferiores em bom estado.
Por outro lado acho um mau serviço substituir os bronzes sem medir o moente da cambota assim como a biela ....porque para o bronze superior ficar gasto também a biela pode ter sofrido alguma ovalização. (Não acredito na má qualidade dos bronzes)
abraço
#76960
Na verdade, é muito dificil diagnosticar a origem do problema. Eu especulo que realmente o problema esteja nos oleos. Penso que seria prematuro pensar em mau desenho das cambotas/bielas, pois senão o nível de incidência deste problema seria monstruoso ao ponto de ser catastrófico. Com isto dito, não podemos por de parte a variação de produção permitida para as peças, pois sabemos que estes componentes são críticos.
É certo que os motores a gasoleo actuais trabalham com pressões médias de cilindro bastante altas, o que faz com que o interface biela-bronze-cambota seja ainda mais stressado, o que num motor concebido há vários anos e pensado para níveis de potência inferiores, pode levar a que os componentes, ainda que "suficientes" para a potência, estejam cada vez mais perto do limite e se tornem cada vez mais "sensíveis" ao trato e manutenção... Eu tenho visto realidades desastrosas ao nível do oleo, não só pela total desconsideração de muita gente relativamente à qualidade dos oleos utilizados, bem como aos intervalos da mudança dos mesmos. Depois, há toda a questão dos consumos de oleo, que hoje em dia é moda dizer-se que é normal, por isso muita gente tem motores com problemas ao nível do sistema de respiro de óleo e nem se preocupa com isso pois o consumo de oleo evidenciado pelo motor é "justificado" pelos concessionários e mecânicos por igual sem qualquer compreensão do problema! Isto leva muitas vezes á criação de "jorra" dentro do motor que muitas vezes acaba por dificultar a passagem do oleo nas devidas passagens e perda de pressão em zonas criticas de contacto, levando à eliminação do filme protector deixando com isso que se dê contacto metal-metal com as consequências previsíveis.
Quanto à questão da ovalização da biela por contacto com o bronze, em principio não deveria ser significaste se o problema é detectado a tempo, pois o bronze é mais macio que a biela, mas tudo depende de quanto tempo dura e que partículas andam a circular no oleo... Podes ter razão nesse aspecto!
Um abraço!